Sou da duvida a pergunta, não a resposta... e isso por si só me basta! Não sou um ponto de ?interrogação? Mas, uma pausa no tempo... onde as reticências recitam poesia...

"Sou gaúcha é isso é certo, traga a chama da emoção o amor por está terra... honrando sua tradição!"


sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Flecha da paixão - Arrow of passion; Am arrow that cuts the wind against your target, Sometimes settlement in full, sometimes I get even close ...

Flecha da paixão 

Sou flecha que corta o vento
De encontro a seu alvo,
Por vezes acerto em cheio
Às vezes nem perto chego...
Sou água de ribeirão que flui da nascente
E deságua em cachoeira,
Sou sol do meio dia luz que irradia
Nasce e se põem dia a dia,
Sou da noite a lua
Que controla as marés, o dia o vento
O encanto e a magia do firmamento
Sou terra, sou chão...
Sou a flecha da paixão!









Novo livro "Nas asas da borboleta"
A venda aqui nos blog pelo link



Livro Nas asas da borboleta.



Ao vento

Joguei ao vento um beijo... 
Joguei uma lágrima ao chão
O beijo levou o desejo
A lágrima a solidão.

O beijo sumiu no vento
A lágrima entrou no chão,
O beijo não mais voltou
A lágrima já mais secou!

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Feliz Natal! Merry Christmas!




















Então é Natal

Um brilho diferente
Nos olhares se faz presente
Um brilho universal
Nesta época de natal.

Então é natal!
Iluminam-se os corações
Afloram-se as emoções.

O sorriso é espontâneo
Radiante iluminado,
Destes que no dia-a-dia fica guardado
E no natal é escancarado.

O abraço é forte, fraterno, protetor
De uma delicadeza e um vigor,
Transmitindo todo o amor.

A tolerância aflora regada pelo amor
Amor a mim a você
Ao amigo ao vizinho
Amor ao desconhecido.

Nesta época desejamos
Mais que nunca fazer o bem
Não importa a quem.

O natal é o nosso maior presente
Desperta nossa humanidade,
Cura, perdoa...
Santifica os corações.

O espírito de natal
Tá na inocência da criança
Na fé incondicional
Onde o bem vence o mal.

Então é natal
E a criança desperta,
Sorrido, abraçando, cantando
Fazendo a festa.

Esta fé que sentimos
Esta esperança, esta paz
É nossa criança que nos traz
O espírito de natal em nós se refaz.

Então é natal!
E eis o milagre
Jesus renasce em nós,
É natal!...É natal!

Assim como Jesus despertou na vida
Desperta em nós a criança adormecida.

Feliz Natal! Merry Christmas!

Desejo a todos vocês, meus queridos amigos, que no decorrer do ano sempre estiveram a meu lado, me presenteando com suas visitas e me estimulando com seus comentários, que a magia do Natal se perpetue em seus corações que a luz do Menino Jesus ilumine e abençoe a todos nós.


Beijos no coração!


Inoema Jahnke.

sábado, 24 de novembro de 2012

Poesia do livros "Nas asas da borboleta" Inoema Jahnke, com lançamento em dezembro2012
















Ampulheta do tempo

Ampulheta do tempo
Escorre de grão em grão,
Arei vivida já escorrida
Vira pó não volta a ser grão.

O tempo me escorre entre os dedos
A vida me escapa das mãos,
Retorna o grão a poeira
Nuvem dissipando no tempo
Fumaça lembrança em pensamento.

Não posso parar o tempo
Não posso andar pra traz,
Só posso sentir saudade
Que a fumaça me traz.

Retenho em mim a areia
Saboreio cada grão
Que escorre da ampulheta
E me escapa das mãos.



“O maior erro que podemos cometer é parar com medo de errar, 
o tempo é algo que não volta atrás desperdiçá-lo parado é errar duas vezes!”


Poesia do meu mais novo livro, "Nas asas da borboleta" 
antecipando aqui pra vocês, o lançamento é em dezembro/2012

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

SANGRANDO - ... A dor entorpeceu minha alma, calada... ficou calada!...





Sangrando

A saudade veio me visitar,
Penetrou no meu peito
Como uma faca afiada...
Sangrou meu coração,
Despertou minha solidão.

A dor entorpeceu minha alma,
Calada... ficou calada!...

Ferida sangrando...
Peito dilacerado...
Mais e mais condenado,
Ferido pela saudade...,
Sangrando!...
Segue meu coração te amando!


sábado, 20 de outubro de 2012

Finados



















Retorno

Nessa terra não tem vento
Nem espaço, nem tempo,
Aqui não cantam os pássaros,
Não a murmúrio...
Nem se quer um barulho,
Aqui não a relógio,
Cada qual traz sua hora
Nos mais diversos minutos,
Até no instante de agora;
Aqui não a despedida,
Ao chegar, já se fez a partida,
As lembranças se dispersão
Confundindo a saudade,
Na certeza que os que ficaram
Reencontraremos mais tarde,
Aqui não a sol ou chuva,
Medo ou dor, fome ou sede,
Aqui não a velho, jovem ou criança...
Apenas filhos trilhando o caminho de volta,
Regressando a casa do Pai...
Retornando a sua morada,
O fim... É o começo da estrada.


"... a morte é uma viagem que todos faremos um dia!"


Aos que partiram que Deus os mantenha em sua companhia, aos que ainda não partira... que Deus nos ilumine na fé da sua companhia permanente, que possamos encontrar paz na certeza que um dia todos nós retornaremos a casa do pai!

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Poesia gaúcha - Mulher gaúcha, repostado em homenagem a semana farroupilha!

















Mulher gaúcha

Mulher gaucha, prenda faceira
De rara e grande beleza
É prenda prendada, moça educada
Orgulhosa de sua terra mantém viva a tradição
E ensina a seus filhos o amor por este chão,

Tu que és filha desta terra
Sabe do teu valor,
Trás a luz do mais belo luar
Estampado no teu olhar.

Em verso prosa e canção,
Já exaltei o teu sorriso...
Desvendei o teu feitiço
E perdi meu coração,

Teu olhar caborteiro é um laço certeiro
Que prende e me desarma
Beleza maior não se viu
Por todo o meu Brasil

É tu formosa morena 
Mulher gaúcha, mulher prendada
Tua beleza e ressaltada
E tua coragem invejada.

A força da terra do pampa fertiliza o ventre teu
Que semeia e prolifera a alma do meu rio grande
Mulher que sabe onde nasceu
Nesta terra abençoada, não se nasce pra nada!


Altiva por natureza, guerreira por devoção
Corajosa com certeza, não fugiu da peleja
De garrucha no ombro e espada na mão
Já lutou, defendendo este chão

A Linda mulher gaúcha
Das pedras é o diamante
Da espada é o aço
Da água o ribeirão
Da terra é a semente
Que germina este chão!

Bendita mulher gaúcha beleza da minha terra
Quero te ver sempre bela nos bailes do meu rincão
Alegrando nossa terra, honrando a tradição

Nos cabelos uma flor ...branca, amarela ou vermelha
O vestido bem rodado levanta poeira do chão
E trás mais alegria aos fandangos de galpão.


... O que? Eu sou gaúcha! AMO O MEU RS!!!!




Leia também a poesia Galopa Minuano 
Quer mais poesia do Rio Grande do Sul 
visite a página Poesias do Rio Grande do Sul 
Todo o conteúdo literário aqui postadas são de autoria 
da poetisa e escritora gaúcha Inoema Nunes Jahnke. Contato.
visite a pagina de direito autoral/licença.

Orgulho gaúcho - homenagem ao Rio Grande do Sul














Orgulho gaúcho

No sul quando nasce o dia
Nasce também à magia,
Esta estranha alegria,
Que se tem ao respirar.

Cevo um mate amargo
Do lado do meu amado,
Em silêncio uma oração
Agradece meu coração.

Agradeço minha terra
Meu pampa sul-rio-grandense,
O Patrão velho lá no céu
Por certo está contente.

Por ver tanto orgulho
Pela sua criação,
Que traz cada gaúcho
Dentro do seu coração.

Sou gaúcha, e isso é certo!
Trago a chama da emoção,
O amor por esta terra
Honrando sua tradição.

Reconheço a beleza
Da nossa amada querência,
Ressaltando  na consciência
A minha essência gaúcha.

Fiel as suas tradições
E disso, não abro mão!
Churrasco campeiro...
Fogo de chão...

E um gostoso chimarrão
Nos braços do meu peão.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Li o que não foi escrito, o que o papel não recolheu, tudo o que a mão não escreveu...
















Li o que não foi escrito...

 ... Nada havia a declarar, nada a registrar,
Apenas li a emoção que negasse aos olhos,
Mas declara-se ao coração.

Li o que não foi escrito, o que o papel não recolheu,
Tudo o que a mão não escreveu...

Ouvi o que não foi dito, o que a boca não preferiu,
... e que mesmo assim não se extinguiu.

Observei a distância...
Prestei atenção na esperança, da palavra escapar,
De talvez um sussurro conseguisse me alcançar.

E pude sentir o amor de longe a me observar
Então, parei o tempo... com medo dele acabar!...

domingo, 2 de setembro de 2012

Dreans are linghts...

Dreams are lights that iluinam eyes when are closed and inspire them when they're open!

Eleições 2012 FICHA LIMPA Vote consciência teu voto tem consequência!


Basta

Basta de impunidade de corrupção,
Basta de hipocrisia
De esperar por salvação,
Temos que agir agora
E mudar a nossa história,
Depende de nos dar um basta
- Aqui e agora -
Outros virão
E cumprirão os seus mandatos,
Encare, é fato!
É consequência de nossa ação,
Só nos rouba e condena
Quem nós elegemos,
Que pena!...
Desenvolvam a consciência
Um corrupto é sim um ladrão,
Não muda, não tem perdão,
Então folheiem o passado
Descartem os condenados,
Este bando de safados,
Passem a história a limpo
Reflitam! eu insisto,
Passem um filtro
E escolham com decência um cidadão
Que possa dar orgulho a nossa nação!

Pátria amada! 07 de setembro...



Pátria amada

Ó pátria amada
De encantos mil,
Gigante és tu com certeza
Em fronteiras e belezas,
Teu povo bravo e servil
Honra tua bandeira
Marchando teu hino
De pés descalços,
De queixo erguido
De coração garrido,
Na mão direita um alento
Ultimo suspiro de paz,
Suplica ou vento um lenço,
Grita implorando a paz,
Salve ó salve! - Ó mãe gentil -
Honre o povo heroico que te serviu
Dando-te a liberdade,
Mostre que és mãe dos filhos teus,
E que de nós não te esqueceu,
Daí nos a esperança de ver resplandecer
No teu futuro a grandeza,
De terra amável e gentil,
Entre outras mil
É tu, Brasil!



sábado, 25 de agosto de 2012

Sonho ou realidade

Um sopro de vento leva meus pensamentos...,
flutuam com a brisa, choram com a tempestade;
suspira meu coração... será sonho ou realidade?...

terça-feira, 24 de julho de 2012

Corrente elétrica disseminando emoção em um beijo...





Relâmpago na janela

Na vida a portas que mesmo fechadas,
ainda balançam com o vento...
Existem janelas, passagens eletrizadas
onde o tempo é refém da emoção...

Há gavetas abarrotadas de lembranças,
 ... onde só o importante é guardado,

Há momentos onde fechamos as portas,
trancamos as janelas e lacramos as gavetas
Mas, basta um relâmpago na janela,
Para o vento entrar pela porta

... e a chuva inundar as gavetas!

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Simplesmente amo você - Dia dos namorados, Valentine's Day, Saint Valentin, Día de San Valentín, День святого Валентина... Amor é linguá universal!






















Simplesmente amo você
  
Pulsa em mim este amor lateja em minhas veias,
Imenso amor por você... Desejo este amor
Com toda a intensidade do meu ser,
Sem teu amor não consigo viver, 
Eu simplesmente... Amo você!
Amo e hei de amar por toda a vida,
A cada batida, a cada respiração...
Pulsa em mim esta paixão, este amor latente ardente
Pulsa no compasso do meu coração,
Esta overdose de amor  que trago nas minhas veias,
Tatuou minha alma, pra eternidade tua metade...
Este vício de você, esta mania de ti ter este bem querer, 
Que me faz sorrir que me faz, feliz...
Você é meu destino meu caminho pré-destinado,
Meu menino, meu amado...
Levo você em mim por toda a vida até a última batida!


“O amor não nos torna fracos, apenas nos mostra a verdadeira força do que realmente importa!”


  

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Vida, um oceano de possibilidades...












Navegue o tempo, não se permita ser apenas por ele carregado
Não é o tempo que tira teu viso e exaure tua energia,
...ele impõe a nós a sua força a sua incapacidade de ficar parado,

Os anos mal vividos o tempo mal empregado,
O fardo dos anos desperdiçados é muito pesado,
...tudo uma vez não vivido vira entulho nos porões do navio.

A vida é um oceano uma imensidão de possibilidades,
Desafios se impõe a nós com muita facilidade e as conquistas são lutas diárias
Enfrentamos tempestades, motins, mas deslumbramos o amanhecer!
 
...com o tempo vemos o nosso navio mais lento,
Por vezes naufragamos ficamos a deriva do acaso a espera do talvez,
De repente nos tornamos ancora de nós mesmos e impedimos nosso próprio navegar.
 
Não acumule desafeto, o amor é companhia mais agradável e bem mais leve,
O ódio é ancora de grossos grilhões impede a evolução da viagem e naufraga o coração,
Reveja sua bagagem, se preciso for faça uma faxina nos porões do seu navio...

Leve com você apenas as boas companhias, afinal a viagem é longa
Tudo que te torna pesado deve ser descartado, invista na leveza de um sorriso
Na lealdade da amizade... tente ser feliz de verdade!

As lágrimas elas fazem parte do oceano da vida não devem ser aprisionadas
...chore, deixe as lágrimas fluírem as angustias partirem,
Verás que é justamente esta a utilidade delas “lavar o convés”

A alegria é o farol a ser seguido o segredo é compartilha-lo com os amigos,
...no final da viagem, a vida é medida não pelo tempo que permanecemos no navio,
Mas pela distancia percorrida é acredite não é o destino que está no leme... é você!


"As lágrimas são feitas parte água parte sal é uma reserva pessoal
do oceano da vida que trazemos para nos auxiliar na limpeza...
Tranca-las dentro do peito é naufrágio eminente do coração...
 Chore, deixe as lágrimas fluírem, verás que é justamente
esta a utilidade delas “lavar o convés”!

terça-feira, 8 de maio de 2012

A palhaçada é rir da corrupção!

















A piada é a política, descarada corrupção... 
Não tem graça rir com fome ou passando mal na fila do hospital!
Fazer piada não resolve nada, rir da corrupção... quem quer ser roubado? Eu não!
                
Neste circo onde corrupção vira piada o ingresso quem paga...
é sempre  o palhaço!

domingo, 8 de abril de 2012

Aquela carta de amor



Aquela carta de amor

Por um erro do destino
O mensageiro não me encontrou
E se perdeu no caminho
Aquela carta de amor...

Retorna a carta lacrada
Caladas palavras de amor
E na poeira da estrada
Sem ter lido as palavras

...Fica chorando o amor!


quarta-feira, 14 de março de 2012





















Disseram-me

...disseram-me para não sonhar que sonhos são nuvens que embaçam a visão e atrapalham o entendimento, disseram-me pra não amar que o amor é a distração da razão a perda da concentração.

E eu, eu não disse nada;

...mostraram-me que sonho pode tornar-se pesadelo, 
que o amor nem sempre é perfume e os espinhos sabem machucar.

E eu, eu aprendi a rezar antes de dormir,

... mas sobre o amor nada puderam me ensinar, pois eles se quer sabiam o que é amar!

Unilateral...
















Unilateral
Esta febre que me consome
...eu sei tem nome,
Não é uma virose passageira
Uma bobagem, uma besteira
É uma fogueira que arde dia e noite
E deixa meu corpo febril,
Provoca calafrios dá suador,
E essa dor que não sara
Esta aflição que não passa
E me devassa a alma
Arrancando minha calma
E nada... nada acalma,
Esta febre tem nome
É você que me consome.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012













Amor divina emoção

O amor agradece o poeta
Que descreve tão poética emoção
Capaz de infectar a alma
E proliferar harmonia em   intensa magia,
A mão concretizar o fato
Apenas é o tato de um poeta inquieto
Que abre sua alma em flor
A descrever o verdadeiro amor,
-Arco-íris- colorido de emoções
Sensações que todos desejam conhecer,
Possuir... ter!
Seus matizes dependem dos olhos que o fitam
Da capacidade de visão de cada coração,
Aos olhos do poeta o amor se projeta
Esboçando no papel a poesia
Divina homenagem a tão suntuosa emoção
Que aflora a alma e desperta o coração!



”Entre risos e gemidos em freqüente frenesi ali rendidos, 
do mundo esquecidos ai de mim...ai de ti!”

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012



Tempestade

Forte tempestade
Formou-se sobre mim,
Travões, relâmpagos,
Ventos... Fortes ventos
Balançam minha estrutura,
Minha vida... Minha verdade,
Açoita-me a tempestade,
Relâmpagos, como flash de luz
Lampejam sobre mim,
Iluminam a tempestade a minha volta...
Travões ecoam em meus ouvidos
Quase surdos pela ventania,
Lágrimas e chuva se  fundem
Confundem-se na tempestade,
O farol...
Não posso avistar meu farol,
Tremula meu corpo de frio, de dor
           Tremula minha alma de pavor...

          Meu farol... Não posso avistar meu farol.

          Mais uma antiguinha (risos) desculpem, mas ando meio nostálgica...
          Grande beijos no coração!



Poesia do livro "Imortal"
 publicado em 2008.