Sou da duvida a pergunta, não a resposta... e isso por si só me basta! Não sou um ponto de ?interrogação? Mas, uma pausa no tempo... onde as reticências recitam poesia...

"Sou gaúcha é isso é certo, traga a chama da emoção o amor por está terra... honrando sua tradição!"


quinta-feira, 8 de novembro de 2012

SANGRANDO - ... A dor entorpeceu minha alma, calada... ficou calada!...





Sangrando

A saudade veio me visitar,
Penetrou no meu peito
Como uma faca afiada...
Sangrou meu coração,
Despertou minha solidão.

A dor entorpeceu minha alma,
Calada... ficou calada!...

Ferida sangrando...
Peito dilacerado...
Mais e mais condenado,
Ferido pela saudade...,
Sangrando!...
Segue meu coração te amando!


7 comentários:

  1. Ferida sangrando... peito dilacerado... mais e mais condenado, ferido pela saudade...,
    sangrando!... Segue meu coração te amando! Poesia forte de notas marcantes... doloridas porém lindas; parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida, comentários assim me estimulam a escrever, meu blog esta sempre a sua espera (risos).

      Excluir
  2. Postagem nova estou aqui, não tenho um norrau de poeta para comentar tecnicamente, mas emocionalmente eu te digo "perfeita"!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe Marcus a emoção sempre é puramente bela, é muito bom ler aqui os comentários sejam grandes ou pequenos me alegram, e quando leio "perfeita" fico o dia todo sorrindo hahahaha! Grande abraço!

      Excluir
  3. Adorei a poesia, parabéns!

    Andréa Salvari.

    ResponderExcluir
  4. Simplesmente bela, de fato acredito que a saudade cause isso, sentir-se só, com o peito sangrando, ardendo, dilacerado, sentir-se apenas meio.. É, a saudade é d+ e com ela convivo diariamente. Te amo mãe, saudades!

    ResponderExcluir
  5. Como sempre encantadora amiga poetisa...Ameiiiiii sua poesia...bjsssssssssss

    ResponderExcluir