Sou da duvida a pergunta, não a resposta... e isso por si só me basta! Não sou um ponto de ?interrogação? Mas, uma pausa no tempo... onde as reticências recitam poesia...

"Sou gaúcha é isso é certo, traga a chama da emoção o amor por está terra... honrando sua tradição!"


quarta-feira, 7 de maio de 2014

Papel em branco










Papel em branco

Caneta na mão papel em branco

Perdi o encanto, e o papel
Continua em branco!
Tento de novo, mais uma vez
Eu quero escrever!
A caneta ereta de prontidão
A espera da inspiração,
Olha o papel com espanto
E ele... continua em branco!






Caminho bifurcado














Às vezes a vida se apresenta a nós como um ponto de interrogação, 
Um caminho  bifurcado, sem placa, sem seta de direção, 
Apenas duas estradas sem nenhuma identificação...

De repente na estrada como se nos desafiasse,
Nos encara face a face o impasse da direção... a opção

Ali, o destino feito um menino assustado
 porém curioso, espia na contra mão
... esperando uma decisão.

... talvez a dúvida também seja pertinente à estrada,
E nem ela conheça o caminho certo a seguir,

De repente percebemos que nada esta definido
Que a cada passo tudo vai sendo formado, 
A nós cabe apenas uma certeza não a como ficar parado.