Sou da duvida a pergunta, não a resposta... e isso por si só me basta! Não sou um ponto de ?interrogação? Mas, uma pausa no tempo... onde as reticências recitam poesia...

"Sou gaúcha é isso é certo, traga a chama da emoção o amor por está terra... honrando sua tradição!"


terça-feira, 24 de maio de 2016

Ampulheta do tempo "Arei vivida já escorrida Vira pó não volta a ser grão..."


Ampulheta do tempo
Escorre de grão em grão,
Arei vivida já escorrida
Vira pó não volta a ser grão.


O tempo me escorre entre os dedos
A vida me escapa das mãos,
Retorna o grão a poeira
Nuvem dissipando no tempo
Fumaça lembrança em pensamento.


Não posso parar o tempo
Não posso andar pra traz,
Só posso sentir saudade
Que a fumaça me traz.


Retenho em mim a areia
Saboreio cada grão
Que escorre da ampulheta
E me escapa das mãos.

Um comentário:

  1. Não posso parar o tempo
    Não posso andar pra traz,
    Só posso sentir saudade
    Que a fumaça me traz.


    Retenho em mim a areia
    Saboreio cada grão
    Que escorre da ampulheta
    E me escapa das mãos.

    Saudade dos meus anos já vividos...
    Parabéns poetisa!!!

    ResponderExcluir