Sou da duvida a pergunta, não a resposta... e isso por si só me basta! Não sou um ponto de ?interrogação? Mas, uma pausa no tempo... onde as reticências recitam poesia...

"Sou gaúcha é isso é certo, traga a chama da emoção o amor por está terra... honrando sua tradição!"


FOZ DO IGUAÇU - CATARATAS


 

As Cataratas do Iguaçu são compartilhadas pela Brasil, Argentina e o Paraguai, na area denominada de triplice fronteira, o acesso se dá através das cidades Porto Iguaçu (Argentina), Foz do Iguaçu (Brasil) e Ciudad del Este (Paraguai).




 Descobertas no ano 1541, as Cataratas do Iguaçu, cujo nome vem do termo guarani “y-guaçu”, que significa “agua grande”, receberam da UNESCO o titulo de Patrimônio Natural da Humanidade.


Momentos inesquecíveis...



 

GARGANTA DO DIABLO

A queda d’agua Salto União forma a famosa Garganta do Diabo na fronteira do Brasil com a Argentina.



O rio Iguaçu da seu nome às cataratas, o rio que nasce próximo à Serra do Mar, ao sul do Brasil, percorre 1.320 quilômetros ate formar as cataratas.

As cataratas do Iguaçu é um conjunto de 275 quedas d’agua que conformam um fantastico semicirculo de quase três quilômetros de diâmetro. Posteriormente, o rio Iguaçu segue seu rumo desaguando no rio Parana, a aproximadamente 23 quilômetros de distância.



  As Cataratas do Iguaçu foram descobertas pelo conquistador espanhol Alvar Nuñez Cabeza de Vaca, membro do grupo denominado “Los Adelantados”, em 1541, quando foi nomeado governador do Paraguai e decidiu descer o rio à procura de uma rota para Assunção. Cabeza de Vaca deu-lhes o nome de “Saltos de Santa Maria”, rendendo homenagem assim a quem fora a Virgem Protetora de sua expedição.

 Porem, aquela região ja era conhecida pelos indios e em pouco tempo retomou sua denominação original guarani “Y Guaçu” que significa “agua grande”





 Aqui entre várias outras aventuras; o barco sobe o rio atravessando o canyon, enfrentando corredeiras, numa velocidade média que permite a apreciação da paisagem.



 PARQUE DAS AVES
O Parque das Aves é uma das atrações turísticas de Foz do Iguaçu. Trata-se de uma área ambiental temática que alia turismo ecológico à preservação ambiental. Nela, é possível observar aves tropicais raras e multicoloridas.
Lugar mais que especial para quem curte flora e fauna, entre as atrações, há um borboletário, viveiros de aves, saguis, viveiro de beija-flores e setor de répteis, onde cobras e jacarés ficam a poucos metros dos olhares dos visitantes.

A poucos metros dos olhares dos outros (risos)
 Tem que ter coragem para
Aposta é aposta!




Amo muito tudo isso!
O passeio é feito por uma trilha na mata nativa onde o visitante pode conhecer mais de 900 tipos de aves de 150 espécies. É o considerado o maior parque da América Latina no setor e o único que permite que o turista entre nos viveiros e tenha contato direto com as aves.


Ufa cansei vou descalçar aqui um pouco, até uma próxima, beijos no coração!
Cataratas do Iguaçu
Por Inoema Jahnke.

A palavra é imensidão,
Tudo aqui é de grande proporção
Aqui, a visão se propaga... projetada
Amplia a sensação de espaço e tempo,
Em meio a tantos timbres diferentes,
A audição é testada... aguçada
Entre sussurros de espanto e admiração,
Gritos abafados pelo pujante estrondo das cachoeiras
Ao mais singelo e silencioso respigo de água sobre a pele
...quente e ofegante pelo frescor das corredeiras;
Aqui o eco não se propaga é abafado subjugado
Pela força das cataratas,
Aqui, ecoa a emoção a amplitude do belo,
Do quanto perfeita é a beleza da natureza!
Ela -a emoção- projetada na visão
É refletida nas imensas quedas d’águas
Retorna e entra pelos poros inunda a alma,
Ondas de excitação e calma
Percorre o corpo em um delicioso arrepio,
De calor e frio.
E nesse momento acontece o êxtase das sensações
A liberdade de emoções da alma liberta
De olhos fechados e braços abertos
O corpo flutua surfa na emoção
Na mais profunda contemplação.
Este orgasmo da alma revigora
... purifica cada célula
Preenche relaxa a mente,
O coração tem seu fluxo cadenciado,
Como se o peito fosse leito de um rio de emoções
E a cada pulsar o coração festejasse a liberta,
A face encharcada torna imperceptíveis as lágrimas
Que se misturam a água que deságua
Das cascatas das imensas cataratas
Em silenciosa poesia de agradecimento e contemplação
Aqui... a palavra é imensidão!