Sou da duvida a pergunta, não a resposta... e isso por si só me basta! Não sou um ponto de ?interrogação? Mas, uma pausa no tempo... onde as reticências recitam poesia...

"Sou gaúcha é isso é certo, traga a chama da emoção o amor por está terra... honrando sua tradição!"


sexta-feira, 19 de março de 2010

Poesia é o som do vento


















Poesia é o som do vento

No Brasil
Norte sul ou litoral,
Neste Rio Grande amado
A poesia pra todo o lado.

Quando o Rio Grande amanhece
Nasce também a poesia,
Nos pampas do meu Rio Grande
Tem quem recite um gigante.

Poesia é o som do vento
Este bárbaro lamento
Que não para de soprar

Se espalhando pelo tempo.
Sopra de sul a norte

Minuano... temporal
Forte, fraco, normal,

É sempre vento no final.

Assim é a poesia
Faça chora ou sorrir,
No murmúrio do sorriso...

No suspiro do lamento...

Há sempre uma poesia
Sussurrada com o vento!

Poesia no coração
É como vento em campo aberto,
Espalha se esparrama
Deita e rola na grama.

Sopra vento de saudade
Sopra vento de emoção
Recita a poesia
Que trago no coração.

Sopram ventos de saudades
Sopram ventos de emoção!

4 comentários:

  1. Olá Inoema! Venho aqui agradecer a sua visita no meu blogue da plataforma "sapo" e dizer que infelizmente o seu comentário desapareceu. Você também pode acompanhar meus escritos aqui no blogspot. Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Parabens! Eu adorei teu novo blog, tá bem mais bonito que o outro, mais uma vez parabéns deste teu seguidor e fã! Mariano Brito
    vou descobrir como me cadastro e ai te sigo aqui, abraços!

    ResponderExcluir
  3. Sopram ventos de saudades
    Sopram ventos de emoção!
    Olha tua poesia tem uma força, uma vitalidade que emocionada, parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Olá Inoema adorei teu blog belo visual e as poesia de alta qualidade poetica.

    ResponderExcluir