Sou da dúvida a pergunta, não a resposta... e isso por si só me basta! Não sou um ponto de ?interrogação? Mas, uma pausa no tempo... onde as reticências recitam poesia...

"Sou gaúcha é isso é certo, traga a chama da emoção o amor por esta terra... honrando sua tradição!"


quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Chuva na Vidraça




Chuva na vidraça

Volto no tempo...
Por um momento revivo nosso amor,
Por um instante penso te ver,
Mas não é real... É só recordação,
Lembranças do coração...
Foram tantas distrações,
Tantas discussões,
E nos perdemos, tu e eu...
Deves estar por ai, assim como eu,
Olhando a chuva na vidraça,
Em um mundo que perdeu a graça.



terça-feira, 27 de setembro de 2016

A vida nós cobra a música, porém, é o tempo quem nós cobra a dança!...



O tempo nos cobra a dança

Sabe aquele navio que ao longe apita...
Que no horizonte nublado tão longe fica?
Sabe aquela música que não sai do pensamento
Feito faixa repetida toca a todo o momento?

Sabe quando você não consegue dormir
Não consegue comer e não adianta insistir?!...
Sabe quando dormir é dolorido
Mas acordar é ainda mais doido?

É quando repensamos os passos dados...
Cantarolamos a melodia tentando acertar o compasso...
E descobrimos que a vida nós cobra a música,
Porém, é o tempo quem nós cobra a dança!...



Porque viver é sim, enfrentar as tempestades...



        Tem momentos em que um temporal se forma dentro da nós... As fortes rajadas de vento rasgam a pele, os relâmpagos são tão fortes que por instantes perdemos a visão, sem ter como fugir, procuramos o lugar em nós que é mais seguro e suportamos a tempestade.

        Após os trovões e raios vem a chuva e vai, apagando o fogo dos raios, vai lavando as feridas causadas pelo vento... Então, como um tsunami leva tudo que se desprendeu de nós com a força da tempestade... a chuva passa, e despertamos sobreviventes em uma praia bem longe de onde estávamos.

       Solitários, devastados, buscamos no instinto da sobrevivência... força, e mesmo com muita dor ficamos de pé e damos o primeiro passo deixando na areia não lágrimas, mas pegadas, a sensação de devastação só não é mais forte, que a esperança no sol que aponta no horizonte e alimenta a fé de outros dias.

          Após uma tempestade o cenário muda e quem sobrevive ao caus... nunca mais é o mesmo.


quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Direito autoral. Sou gaúcha, e isso é certo trago a chama da emoção o amor por esta terra... honrando sua tradição.

     Meus queridos, permitam um desabafo dessa poetisa; estou bastante chateada, é só fazer uma pesquisa na net para ver o desrespeito com os poetas, poesia é sim para ser compartilhada, é feita para levar emoção aos corações e sim nós as postamos, mas isso não dá o direito de nos intitularmos autores, o que me chateie muito não é ver minhas poesias órfãs da minha autoria, mas vê-las postadas e assinadas por usurpadores que sequer sabem rabiscar um verso, sim, pois se soubessem entenderia porque o mundo está cada vez mais pobre de poesia, o único pagamento que os poetas recebem é justamente o reconhecimento. Chateada!...


Um desabafo não do criador, mas da criação...

sou poesia, rimas escolhidas
emoção expressada em versos,
sou sentimento recitado...
E em letras rabisca,

Sou parte do meu criador

do poeta que sentiu a dor
que sorriu a alegria
e que sorveu o amor,

sou sussurro livre a quem quiser ouvir

lágrima jamais contida, sou tinta... sou tinta,
sou alegria escancarada, gargalhada ecoada
...que despertam a madrugada.

sou, rastilho de pólvora no coração...
sedenta boca a sussurrar emoção,
sou desabafo sibilando ao vento,
de tristeza, alegria... sou alento,

Leve-me em tuas mãos, compartilhe-me com emoção
No celular, tablet, note ou rabiscada em um papel
Mas não deixe-me órfão ao leo


Mantenha junto a mim 
a minha filiação.


...




quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Semana Farroupilha














No Rio Grande do Sul
Como quem aninhasse no calor dos pelegos
Como quem veste um pala, sorve um mate...
O sol, guri gaúcho de fogo nas ventas,
Pastoreia as coxilhas e vai derretendo a geada,
Na grama, gaudério gelo ainda adormecido...
Vai escorrendo em orvalho feito suor na testa do caudilho.




segunda-feira, 4 de julho de 2016

Quando as escolhas se tornam decisões...

[...]

Quando as escolhas se tornam decisões,
Onde está seta quem indica o caminho?
Quem alerta o coração quando a razão
... Torna-se a única opção?
Quando nos perdemos no caminho
E não sabemos por onde seguir,
Quem se faz farol na escuridão?...
Quem protege da insolação do deserto
Quando não há mais ninguém por perto.


domingo, 19 de junho de 2016

Cerca de madeira. Contida em seu jardim, a alma dentro de mim...











Corpo e alma

Sou como um belo jardim de flores do campo
Cercado por uma bela cerca de madeira
Toda pintada de branco...

No jardim à vida tem razão pra existir
Pra alegrar os olhos de quem o refletir,
Das margaridas o perfume, impossível confundir
Que mesmo longe dali é capaz de se sentir.

A cerca é a moldura de paisagem tão serena
Contida em seu jardim...
A alma dentro de mim.

Um dia, toda amadeira perecerá
Por mais cuidado que se tenha
Por melhor que seja a lenha,
Um dia se extinguirá.

O jardim não mais contido
Pela cerca de madeira,
Lançará ao vento seu pólen
Fecundará outra terra,
-Viverá em outro jardim-

A moldura será outra
Branca, amarela, vermelha
Outra, bela cerca de madeira!

Que emoldura o jardim
Que hoje...
Desabrocha dentro de mim!


Imagem fonte e creditos:
http://www.papeldeparede.omelhordaweb.com.br/


quarta-feira, 15 de junho de 2016

Caminho inverso



Caminho inverso

Sabe quando o tempo não apaga a cor,
Quando os anos passam e o perfume continua...
E nos damos conta que a paisagem não mudou tanto assim...

Sabe quando observamos a estrada e reconhecemos o caminho
Quando as pegadas encontradas na estrada se encaixam aos pés,
E nos vemos como um peregrino que retorna e refaz o caminho.

Quando a vida se torna caminho inverso
O mesmo andarilho a mesma estrada as mesmas pegadas
Não traz nos pés apenas poeira da estrada...


Traz a lição aprendida, de quem compartilhou a vida!



sábado, 11 de junho de 2016

Para ser inteiro, um ser completo é preciso antes aprender a dividir, dou-se, seja metade de algo maior, só assim a vida realmente vale o respirar!




Aprendendo a viver...


Com a vida aprendi que cinquenta por cento
 já tá muito bom, que cem por cento e exagero,
Aprendi que a perfeição não existe,
e isso, é o belo da vida...
Aprendi que ser metade é bom,
e completar-se é divino.
Aprendi, que não a mal que dure pra sempre,
mas isso não impede a dor...
Aprendi que desistir não é solução, mas opção...
Que o corpo não é carregado pelos pés cansados,
mas sim, pela esperança na estrada...
Que boas ou ruins, as escolhas nem sempre são nossas,
 e cabe a nós aceitarmos.
Que sim, o tempo deixar marcas no corpo...
Porém, é a vida quem deixa eternas marcas no tempo!



“Seja a metade que completa, porque ser inteiro é justamente,

valorizar as metades de um 'ser completo'.”


quarta-feira, 25 de maio de 2016

Dia dos namorados, Valentine's Day, Saint Valentin, Día de San Valentín, День святого Валентина... Amor é linguá universal!




Simplesmente amo você

Pulsa em mim este amor lateja em minhas veias,
Imenso amor por você... Desejo este amor
Com toda a intensidade do meu ser,
Sem teu amor não consigo viver, 
Eu simplesmente... Amo você!
Amo e hei de amar por toda a vida,
A cada batida, a cada respiração...
Pulsa em mim esta paixão, este amor latente ardente
Pulsa no compasso do meu coração,
Esta overdose de amor que trago nas minhas veias,
Tatuou minha alma, pra eternidade tua metade...
Este vício de você, esta mania de ti ter este bem querer, 
Que me faz sorrir que me faz, feliz...
Você é meu destino meu caminho predestinado,
Meu menino, meu amado...
Levo você em mim por toda a vida até a última batida!





“O amor não nos torna fracos, apenas nos mostra
 a verdadeira força do que realmente importa!”



Poesia dos namorados


                    Amor

Eis em mim o amor em seu estado bruto
Amor que está presente em tudo,
Amor imortal... incondicional
De almas que no amor unem-se pela eternidade,
Amor este, que nem a morte pode conter
Que não pode ser subjugado... domado,
Ama e ama sem restrições, sem amarrar ou grilhões
Amor além da vida que renasce a cada batida
Incapaz de ser metade, busca a cada renascimento
Seu amor sua metade pra toda a eternidade!


Dia dos namorados - Ame e serás amada, pois sou o amor e agora lhe fiz morada...







            





                   O amor...


O amor veio bater em minha porta
Adentrou com a fúria de um furacão,
Varreu-me, de todos os meus temores,
Levou meu maior medo, o de amar,
E então a fúria se transformou
Em uma brisa suave, envolvente
...Olhei em volta,
Não havia nem um só espaço vazio,
Onde outrora era escuro e sombrio,
Agora se fazia iluminado,
Repleto de uma luz tão brilhante
E de um calor tão intenso,
O frio que congelava minha alma,
Não mais se fazia presente...
Minha alma meu corpo todo meu ser ardia,
Queimava em uma consumição maravilhosa,
Ouvi então uma melodia suave
Quase comovente, era você...
E sussurrando em meu ouvido disse:
- Ame e serás amada,
Pois sou o amor e agora lhe fiz morada!


terça-feira, 24 de maio de 2016

Ampulheta do tempo "Arei vivida já escorrida Vira pó não volta a ser grão..."


Ampulheta do tempo
Escorre de grão em grão,
Arei vivida já escorrida
Vira pó não volta a ser grão.


O tempo me escorre entre os dedos
A vida me escapa das mãos,
Retorna o grão a poeira
Nuvem dissipando no tempo
Fumaça lembrança em pensamento.


Não posso parar o tempo
Não posso andar pra trás,
Só posso sentir saudade
Que a fumaça me traz.


Retenho em mim a areia
Saboreio cada grão
Que escorre da ampulheta
E me escapa das mãos.