Sou da dúvida a pergunta, não a resposta... e isso por si só me basta! Não sou um ponto de ?interrogação? Mas, uma pausa no tempo... onde as reticências recitam poesia...

"Sou gaúcha é isso é certo, traga a chama da emoção o amor por esta terra... honrando sua tradição!"


segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Carta para Papai Noel - Criança do amanhã


Carta para Papai Noel

Papai Noel, me mande um carro que não use combustível
Uma árvore que ninguém consiga arrancar
... e que nem o fogo consiga queimar.

Me mande um mar com espuma de detergente
Que seja saudável, sabão totalmente biodegradável
... que não afete o meio ambiente,
Mas que seja a prova de sujeira de gente.

Me manda um pacote de respeito e educação,
Para distribuir entre os povos, inimigos ou irmãos...
Para que todos entendam o valor da preservação.

Assim quando eu crescer poderei então pedir uma bola
Pois haverá grama verde esperando por mim lá fora.


Assinado: Criança do amanhã.

...

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Já é Natal! Feliz Natal! Merry Christmas














Já é Natal!

Há luzes dentro de nós,
Um colorido especial...
Um bem querer universal.
Há emoções fluindo em harmonia
Mais sorrisos, mais bom dia!

... É, já é Natal!

Há algo diferente
Uma sintonia contagiante
Casas decoradas, rua iluminadas,
Uma presença especial...
Sem dúvida já é Natal!

E o menino Jesus em nós desperta
Cantando, sorrindo, fazendo a festa...
E cada um se faz um pouco mais criança,
A magia do Natal é a alegria de criança
A esperança, a paz que o menino Jesus nos traz.


                         Feliz Natal!!!
Liberte a criança que há em você e veja a magia acontecer!

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

ATMOSFERA!


Atmosfera 

Tentei abrir a janela...
Esmurrei com força!
Tentei mudar a atmosfera,
Mas me faltaram as forças.

Tentei e tentei de novo
... a janela tentei abrir,
E mesmo com muito esforço 

Se quer uma brisa senti.

Tentei e tentei em vão,
A janela sequer mexeu

Então virei às costas
... e abri as portas!



sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Ruas viram rios, casas viram leito...






Chuva pesada maltrata a madrugada,
Açoita os telhados, estilhaça a vidraça...
Lava as calçadas, entope os bueiros,
As ruas viram rios... às casas viram leito!




Farol apagado...












 Farol apagado

Da pedra dura ao mar gelado,
Farol apagado sem navio para guiar,
Na tempestade se faz coragem
...e sua luz lança na escuridão,
Busca a salvação...
Não do navio que pode naufragar,
Mas, das pedras que de tão duras,

...Ao bater podem quebrar.




quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Meu herói!...















Eternamente meu herói.

Um herói como o meu não morre apenas sai do alcance da visão,
Mas o seu amor, a sua proteção nunca sai do coração...
Os seus ensinamentos permanecem vivos no pensamento...
E acreditem isso, é uma certeza não um alento.

Um herói como o meu é impossível de esquecer
Pois o elo que nos une, nem o tempo pode romper,
Esse amor se mantém a salvo no firmamento...
Nas lembranças, nos momentos... bem longe do esquecimento.

O herói que Deus me deu sempre me cuidou com carinho
Mesmo na distância, com seu amor me acompanhava no caminho,
Agora não há de ser diferente, e isso, mesmo triste me deixa contente,
Pois sei que em mim, sempre haverá “a gente”.

Amanhã quando o hoje se tornar passado, e a dor tiver aliviado
Não vou chorar ao olhar e não vê-lo a meu lado...
Vou olhar pra mim mesma e ver o quanto dele há em mim
E me alegrar na certeza que este “estar” não tem fim.


Para meu pai, o meu grande herói...



Descanse em paz com a certeza que o senhor foi o melhor pai do mundo, te amo hoje e sempre; “Deus pai receba e guarde em sua companhia meu querido e amado pai, que a luz divina o ilumine e lhe de paz eterna, amém!”

Até um dia!



Como se prepara, não é uma viagem onde quando a saudade apertar é só voltar, é uma despedida não é um até logo, não dá pra pegar o telefone e ligar quando só o que precisamos ouvir é um “oi filha”, como alguém se prepara pra dar adeus a quem se ama de mais? Eu não sei, não consegui me preparar, não sei se algum dia vou lembrar do meu pai sem sentir esse nó na garganta, eu me apego a o que eu acredito eu tenho pra mim  que a vida é uma estação onde chegamos ficamos algum tempo, alguns muito, alguns pouco, alguns como o meu pai ficam 89 anos, mas todos que aqui chegam um dia partem, eu acredito sim que “a vida” é só uma estação um local de observação e aprendizado, quando chegamos aqui já temos o nosso bilhete marcado com a o dia e a hora da partida, sei que aqui não é o nossa casa é apenas o lugar onde estamos de passagem, acredito que a morte não seja o fim, mas o começo de algo que vai além da nossa compreensão, acredito que a despedida seja triste apenas para quem fica, pois quem da vida parte  “retorno a casa do pai”, acredito sim que todos nós tornaremos a nos reencontrar em um lugar muito melhor, alguns chamam este lugar de céu, outro de paraíso, eu o chamo de casa, sei que meu pai retornou a casa do nosso Senhor, que Deus pai o recebeu seu filho de braços abertos, que o acolheu em seu infinito amor e hoje  o pai tá lá contando as aventuras que ele viveu, nesses 89 anos muito bem vividos, a nós nos resta a aceitar a vontade de Deus, e agradecer o tempo que passamos juntos, e eu sou grata meu Deus por cada instante que eu estive ao lado do meu pai; quem parte deixa muita saudade é verdade, tanta saudade que parece que não vamos aguentar, mas também deixa muitas alegrias, que guardamos para sempre em cada lembrança em cada momento que recordamos  e é desta forma  através da alegria, do amor que compartilhamos do tempo que convivemos juntos, de tudo  que ficou em nós , que ele pra sempre fará parte da nossa vida; eu agradeço a Deus por ter me confiado ao seu Euclides por ter feito ele meu pai, meu guardião, meu protetor aqui na terra, Deus não poderia ter escolhido um pai melhor, eu aprendi muito com ele, aprendi a ter coragem, ele me ensinou a ser responsável, me ensinou que palavra dita vale como palavra escrita para quem tem vergonha na cara, com seu exemplo de homem corajoso e trabalhador, de pai  amigo, amoroso e protetor me ensinou a ser grande parte do que sou, lembro-me de menina pequena ser carregada nos ombros do pai, nossa eu adorava, das brincadeiras de jacaré na lagoa quando dois juncos amarrados viravam uma toca e o jacaré grandão vinha nós pegar, das paradas nas viagem para fazer um piquenique a sombra de alguma árvore, lembro quando o pai me ensinou a comer pão com banana, e pra mim se tornou o melhor acompanhamento para o pão, lembro de crescer orgulhosa “do meu pai” de ser filha do seu Euclides, para mim o homem mais forte do mundo, respeitado e temido, sim pois ninguém se metia com o seu Euclides, e quando o pai falava, tava falado, e isso pra mim era o máximo, o meu pai era o máximo... meu herói , ele era real eu não tinha que estar em perigo para ele parecer não precisava gritar por socorro era só dizer pai e ele estava lá, eu lembro que quando criança nunca tive medo do bicho papão nem  de bandido eu sabia que ninguém teria coragem de enfrentar meu pai,  eu cresci sabendo que se algo de mau me acontecesse, se em algum lugar eu me perdesse ele iria me encontrar, me ajudar, que eu não precisava ter medo, porque ele sempre estaria por perto, foi bom crescer assim segura, protegida, tá certo um pouco mimada, quem me conhece sabe que o pai me mimava mesmo, do pai eu era a boneca, a bonequinha que adorava deitar atrás do banco do carro pertinho do vidro traseiro, a menina que ficava encantada ouvindo ele contar histórias de quando ele era mais jovem de antes de eu nascer; ele, era meu herói, meu guardião, minha identificação... meu ponto de referencia, "eu sou Inoema a filha do Euclides",  hoje faz sete dias que eu estou órfão  da sua companhia física, meu coração vai ter que se acostumar com a saudade, com a falta que ele vai fazer na minha vida, com o tempo vou preencher este vazio com as lembranças, e tudo vai ficar mais fácil, eu sei , mas por enquanto eu ainda choro a noite, ainda sinto essa solidão que mais parece um buraco dentro de mim, ainda estou meio entorpecida, meio que não acreditando na despedida, por isso escrevo, pra mim sempre foi uma boa forma de me escutar de me entender,  hoje escrevo principalmente para homenagear este que foi e vai sempre ser meu amor, hoje faz sete dias  e só hoje consegui escrever, é muito difícil, mas é preciso me despedir assim do meu jeito, colocando no papel meus sentimentos e meu respeito por tudo que meu pai  foi e continua sendo na minha vida.


Que a luz do espírito santo o ilumine e lhe mantenha na paz da companhia do Nosso Senhor, até um dia pai, eu te amo!

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Marca do beijo!















Marca do beijo

Beijo soprado ao vento
É suspiro em sentimento,
Beijo apaixonado
É desejo compartilhado,
Beijo quando é de fogo
Queima a boca... incendeia o corpo,
Beijo de despedida
É marca pra toda a vida,
Beijo quando é roubado
Dá trabalho dobrado,
Beijo de Celinho
É sempre é dado com carinho,
Beijo marcado que fica tatuado
É gostoso de dar... e difícil,
[...]Bem difícil de apagar!


storm...




"Infelizmente nem só de brisa vive o mar,
 Nem todas as noites tem estrelas,
 Nem todos os dias impera o sol...
Às vezes... enfrentasse o temporal!"



Se quer duvidar... duvide então!


Duvide

Se quer duvidar, duvide...
Do dia nascer escuro e a noite ensolarada.
Duvide dos teus olhos, não duvide da emoção
Ela diferencia a noite do dia até mesmo em poesia.

Se quer duvidar... duvide;
Mas lhe asseguro que é verdade...
Há mais sabedoria na busca da emoção
Que na certeza da razão!

Se quer duvidar... duvide então!



Não é covardia - is not cowardice - Non è vigliaccheria - No es cobardía -

Não é covardia

Não sou covarde, sempre enfrentei as tempestades...
As pedras impostas a meu caminhar
Mais que cair... ensinaram-me a levantar.
Sempre segui meu caminho, nunca desviei do destino,
Não fugi das responsabilidades, não as ofertei a outrem,
As escolhas eram minhas, sempre honrei esta verdade;
Exemplos eu dei, dedicação e amor eu ensinei!

Se hoje desabo feito árvore sem raiz, não é covardia
... é o fim da magia, o ultimo suspiro de energia!...


Sonora magia!




... calor trepidante sonora magia,
Faz do corpo acordes de sinfonia
... palco acústico da melodia.

Inner thoughts ...


“Às vezes ruir é a única saída... após a implosão
tudo vira pó, poeira pelo chão, ai, e só ai, 
entendemos que restaurar ruínas
 é bem mais difícil que sacudir
a poeira e começar de novo!”




Coisas que eu sei...

         Sei que os amigos que hoje faço a manhã estarão nos meus passos, na minha nova jornada, sei que a minha verdade pode não ser a tua, as razões, as motivações, as ações de cada um são processos individuas, só Deus conhece os limites da cada um de nós e só ele pode julgar com justiça cada ato, isso é fato!
Sei o quanto vale o perdão, quando perdoamos alguém ajudamos a nós mesmos, ao perdoar ficamos mais leve, o não perdoar é fardo muito pesado, talvez até mais pesado que não ser perdoado, ao perdoar aceitamos que todos nos erramos em maior o menor intensidade, mas erra faz parte da humanidade.
Sei que não somos todos iguais nem física, nem moralmente, independente da religião, somos todos filhos do mesmo pai e por respeito a nosso pai eterno, devemos respeitar uns aos outros, Deus na sua sabedoria nos fez assim “diferentes”, o aprendizado está na diferença na capacidade de interagir com o posto, só assim podemos aprender e ensinar, dar e receber; a vida, nossa professora fervorosa nos ensina a tirarmos da convivência o melhor, o correto, o justo, mas o pior está presente é parte da lição, "o exemplo a não seguir", todos os dias as duas partes nos são ofertadas cabe a nós escolhermos o nosso caminho, o caminho que nos leva a evolução, nossa escolha... nossa opção!
         Sei que existem caminhos e somos nós que escolhemos qual seguir, a vida tem prazo de validade inicio e fim pré-destinados, mas as paradas retorno e moradas são por nós definidos, nós escolhemos a estrada a ser trilhada e quando erramos o caminho não devemos culpar o destino, na vida só se anda pra frente, mas, sempre podemos repensar nossos passos e acertar o compasso. 
         Sei que ninguém cruza nosso caminho por acaso, se compartilhamos a mesma estrada com alguém seja por pouco ou longo tempo, certamente o encontraremos novamente, a ação e reação são atos interligado independentes de tempo ou espaço, por isso presto muita atenção em tudo que faço, a alma não é um recipiente que enchemos durante a vida e ao morrer esvaziamos, o corpo é a roupa que a vida fornece a alma e tem prazo de validade, já alma é o conteúdo a energia da união com o divino a essência imortal da vida. 
          Sei que o amor e a amizade não são moedas de troca justa, por isso amo quem amo e sou amiga sem esperar a mesma intensidade de volta, sei disso porque já briguei e deixei de falar com pessoas pelas quais tenho amor, mas nem por isso deixei de me preocupar com elas, o amor e a amizade estavam ali dentro de mim em prontidão, por mais que possa não ser retribuído sei que o amor nunca é em vão.

Aprendi que...

         A prova maior do quanto o amor é fundamental a todas as formas de vida é a mais linda lição de dedicação, na maternidade e na paternidade descobrimos o amor incondicional, quando nós tornamos pais Deus compartilha conosco algo divino, o amor sublime, assim como Deus, pai zeloso e protetor cuida de todos e cada um de nós, tentamos dia a dia ensinar nossos filhos, trabalhamos, tentamos mudar o mundo deixá-lo mais bonito para eles, repensamos nossos passos para que eles tenham exemplo correto do caminho a seguir, ensinamos o certo, mostramos o errado, cuidamos, protegemos, alimentamos, educamos e acima de tudo nós os amamos; com nossos filhos crescermos, ensinamos e aprendemos muito, com eles praticamos a desculpa e o perdão com toda a sinceridade do coração, aprendemos que na verdade eles são a nossa força e a nossa fragilidade, com eles aprendemos que ninguém é perfeito que todo nós temos defeitos e nem por isso deixamos de ser especiais, com eles aprendemos a amar, a orar, a temer a morte, a buscar a sorte... a sermos mais e mais fortes!
Aprendi que podemos amar o próximo mais que a nós mesmos, quando o próximo é realmente próximo, mas quem de fato consegue amar o próximo quando o próximo não passa de um estranho? A poucas pessoas no mundo a quem eu daria a minha vida, isto não me torna melhor, pois sei que por elas eu também mataria e isso, também não me torna pior, apenas me torna humana; não pratico o bem tanto quanto deveria, mas com certeza não prolifero o maldade, não amo o próximo como a mim mesma, mas o respeito da mesma forma que eu gostaria de ser respeitada; não tenho preconceito, desprezo a discriminação todo e qualquer ato de covardia, mas tenho conceitos morais que regem a minha vida, entre eles está o respeito à individualidade e a intolerância a maldade.
        A prendi que a informação é fundamental, que temos que ter consciência das diferenças, o que se aplica a mim pode não se aplicar a você os erros podem não ter a mesma proporção, tudo depende do entendimento, do conhecimento do erro, do entendimento do certo e do errado, na concepção do pecado quanto maior o conhecimento mais nos será cobrado! 
           Aprendi que a evolução não está em não cometer erros, está sim, em reconhecer os erros e aprender com eles, na capacidade de entendimento que ninguém é perfeito, somos todos falhos seres em processo de evolução.

Conclui que...

        
       A vida é apenas um pedaço da jornada da existência, é um hoje que tal longe será ontem, uma página virada no passado, a vida é uma passagem caminho que não se trilha em vão, as lições que aqui aprendemos de outra forma não as aprenderíamos, por mais difícil que seja a lição por mais que tenhamos dificuldade em compreender, aceitar e aprender,”a vida é professora que não cansa de ensinar, por isso nascemos e moremos até nesta escola conseguirmos nos formar”; todos temos uma razão pra existir, um porque estar aqui, aluna aplicada eu tento aprender já fiquei em recuperação, já rodei... e retornei!




Quem dera!










Quem dera a vida fosse feita de frases feitas,
Tudo ensaiado... esboçado no papel;
Se assim fosse a vida, o papel seria a consciência,
A caneta seria a ação, a mão seria a emoção
E a borracha, essa seria o perdão!...



Deforestation... Now imagine the dismay of your lungs!









Desmatamento

Imagine que a terra é feita de papel
E as árvores são fontes de água
Que impedem a devastação
Da terra, que você ateou fogo
... Com as próprias mãos!

Imagine agora o desespero do teu pulmão!

A ousadia de amar... In the divine design of the firmament Here love overcoming the time! ...









A ousadia de amar


Ousando ser imortal o amor desafiou o tempo,
Sabendo que na concepção do firmamento
O corpo, sempre padece com o tempo,

Sabendo disso o amor ensinou a alma a amar
Para que nela o amor pudesse se salvar.

Feito um farol, um guia celestial 
... a alma enamorada
Busca sempre o seu amor na sua estrada.

Dois corações, um só pensamento...
- muralha erguida contra o tempo -

O amor que na vida prevalece,
Que nada o abala, que nunca esmorece
Busca na eternidade sempre encontrar a sua metade;

No momento final a vida sucumbe ao tempo
Já o amor se reserva ao firmamento.



Na divina concepção do firmamento
Eis o amor superando o tempo!...

... não julgue baseado só no ato avalei a situação, o que pra muito pode ser pecado, pra outros pode ser apenas falta de opção!










O pecado

O que é o pecado,
Senão há consciência do errado?
O pecado - faz o pecador -
Não é o pecador que faz o pecado,
Se o pecador desconhece o pecado
Como pode pecar então?...
Antes ao pecador vem o pecado
E lhe é, apresentado;
Nos escritos sagrados,
Na consciência do certo e do errado,
Por séculos nos foi ensinando;
E quanto maior for o ensinamento
A capacidade de entendimento,
O conhecimento do ato pecar,
Maior deve ser a vigilância
Pois o que justo foi dado
... Justo será cobrado!


... não são as folhas que escolhem a direção!


Talvez sim... talvez não

Na vida se quer o vento
Sopra sem direção
Talvez sim, talvez não?!...
Mas, de fato, não são as folhas
Que escolhem a direção.

Há quem acredite em destino
Há quem diga que não,
Mas o fato é que nada, nada
Acontece-nos em vão.

Quisera o destino
Que nós estivéssemos aqui,
Quem somos nós
Pra querer discutir.

O passo antecede a perna
E conduz a direção,
E mesmo a pisada mais leve
Deixa sua marca no chão.

A água segue seu curso
A nascente não flui em vão,
Não a sequer um grão de areia
Que exista sem razão.

Há quem diga que sim...
Há quem diga que não!



quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Presente de Deus



















Presente de Deus

Beije ou simplesmente deixe-se beijar
Abrace, de a mão, cante uma canção
... Ame de todo o seu coração!
Dance na chuva, jogue bola de terno
Trabalhe de chinelos, permita-se um pouco de loucura
Porque ser totalmente sã é desperdiçar a alegria!
Sorria, seja feliz com o que você tem
Não deseje mais do que você pode se dar,
Perdoe suas falhas, aceite seus limites
Os obstáculos podem ser superados, não você!
Não há superação maior que a aceitação,
Não lute contra a vida, mas pela vida,
Diga Eu TE AMO sem reservas, sem pudor,
A todos aqueles que você sentir amor,
Não deixe pra depois nem um beijo,
Nem um carinho... nem um abraço
Para, o amor, não existe cansaço,
Ore, peça, mas não reclame... não maldiga tua sorte,
Quando você não a percebe é ai que tem que ser forte
Sobretudo AGRADEÇA, pois você tem o mais precioso
O que de mais valioso podemos desejar, a vida!
Agradeça por cada respiração
[...] Cada batida do teu coração!

Reticências...

Reticências

Sou reticências em folha pousada...,
Poesia inacabada há muito a escrever;
Sou reticências declarando a emoção
Nem dúvida... nem esquecimento,
Mas... um ai... que escapa no tempo!...


“ Sou da dúvida a pergunta não a resposta... e isso, por si só me basta,
não sou um ponto de interrogação, mas... uma pausa no tempo
onde as reticências recitam poesia...”

Assim de repente

Assim de repente

De repente a porta abre
O vento entra, leva a poeira
Revira os cantos, seca os prantos.
De repente a porta some
O sol invade, a alma inflama...
De repente troca-se o ar
Aquece-se o ambiente
E a vida fica bem mais contente!
Assim... de repente!

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Dependência - Acróstico na luta contra as drogas - Drogas diga não!


















Dependência

Deus nos ajude nesta luta que é dura
Entre drogas e viciados há muitos desesperados
Partes doloridas que latejam por toda a vida
Eternamente alerta requer muito esforço
Não há saída fácil, lutasse todos os dias mais um pouco
De fato a vida tornasse um fardo
Exaurido o corpo, a alma e o coração
Na luta pela libertação, na busca da salvação
Caímos e levantamos, diariamente lutamos!
Implícita em cada passo, -um dia de cada vez-
Abstinência controlada, mas nunca ignorada!
.


Outra dimensão - Teus sonhos ocultos pra mim, são enigmas de outra dimensão...















Outra dimensão

Não mergulhe em sonhos tão profundamente
Podes despertar muito longe de mim,
Não sabemos onde os sonhos podem nos levar
Eu “tremo” só de imaginar
Que em teus sonhos não posso te acompanhar.

Ocultos pra mim, são enigmas de outra dimensão
Onde não pode te alcançar minha mão...
Invisível a os teus olhos sigo te vigiando
Te cuidando, te amando...

Desperta logo sonho meu
Pega na minha mão,
Desfrute comigo a realidade
Que é de pura, pura felicidade!

Em ti tenho meus sonhos realizados
Você é meu legado,
Meu menino, meu amado,
Meu sonho pré-destinado!

I'm just, and only I...


Refuge


I'm just, and only I,
Loneliness is my refuge
My moment of meditation,
To listen to my heart
Transcending the word,
In absolute union
In contemplation,
What eludes all understanding.

Náufrago - Poesia do livro IMORTAL 2008




Náufrago do amor

É noite em meu coração
Sinto um frio ártico em minhas veias,
Não há mais o calor do teu corpo
Nem a luz dos teus olhos,
Estou perdida na solidão
E não sei que rumo seguir,
Perdi meu farol...
Minha estrela guia,
Uma tempestade de lágrimas
Açoita minha alma, noite e dia,
Num martírio sem fim,
Meus lábios, sedentos dos teus beijos,
Emudeceram a minha voz,
Estou surda...
Não ouço mais os pássaros,
O murmúrio do riacho,
Não ouço mais nada...
Estou ilhada em mim, abandonada,
Náufraga do amor,
Nessa ilha de solidão
Que virou meu coração.


LIVRO IMORTAL 2008

Beija-flor...

Beija-flor

Deus na sua sabedoria
No auge da criação,
Sentiu a necessidade
De mostrar à humanidade
O seu infinito amor,
Soprou no vento a poesia,
Plantou no campo uma flor
E no bico do beija-flor
Semeou a magia
Proliferando o amor,
Um raio cruzou o céu...
A água veio ao chão...
E regou com carrinho

A mais bela criação!


Uma primeira vez...


















Sim deve ter havido uma primeira vez

Sim, deve ter havido uma primeira vez,
Embora não me lembre dela,
Assim como não lembro as outras vezes
Em que fui tão imprudente,
Onde não pesei as consequências
E pagou meu coração,
Sim, deve ter havido outras vezes
De desespero, medo e solidão
De total, total devastação...
Estou mais uma vez a beira deste abismo,
Repensando minha história,
Este fracasso eminente que me diz
- Que não vou conseguir -
Que é hora de desistir,
Já ecoou em meus ouvidos outras vezes
E sem conseguir se fazer escutar
...teve que se calar,
Já caminhei antes na escuridão,
As pedras são conhecidas nelas já tropecei,
Porém a saída já me foi ensinada
Eu sei, sei caminhar nessa estrada!
Já escalei o penhasco das desilusões que passei,
E sei que mais vezes imprudente eu serei
Pois minha alma aventureira é guerreira,
Só vai para de lutar ...
Quando o verdadeiro amor encontrar!

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Orgulho gaúcho repostado em homenagem a semana farroupilha.












Orgulho gaúcho

No sul quando nasce o dia
Nasce também à magia,
Esta estranha alegria,
Que se tem ao respirar.

Cevo um mate amargo
Do lado do meu amado,
Em silêncio uma oração
Agradece meu coração.

Agradeço minha terra
Meu pampa sul-rio-grandense,
O Patrão velho lá no céu
Por certo está contente.

Por ver tanto orgulho
Pela sua criação,
Que traz cada gaúcho
Dentro do seu coração.

Sou gaúcha, e isso é certo!
Trago a chama da emoção,
O amor por esta terra
Honrando sua tradição.

Reconheço a beleza
Da nossa amada querência,
Ressaltando  na consciência
A minha essência gaúcha.

Fiel as suas tradições
E disso, não abro mão!
Churrasco campeiro...
Fogo de chão...

E um gostoso chimarrão
Nos braços do meu peão.


domingo, 8 de setembro de 2013

Maus-tratos, maltreatment, malae tractationis, misshandel...












Maus-tratos

Não permita que a ira
Seja arma contra alguém
Criança, jovem ou idoso
Maus-tratos é um ato monstruoso,
Não permita que a crueldade
De alma sem coração
Seja desferida e fique sem punição,
Se a vítima é incapaz de se defender
Todos nós temos que lhe socorrer,
Não se permita ser indulgente, pare e pense!
Quem maltrata também pode estar doente,
Mas, a vítima, é sim o inocente!