Sou da dúvida a pergunta, não a resposta... e isso por si só me basta! Não sou um ponto de ?interrogação? Mas, uma pausa no tempo... onde as reticências recitam poesia...

"Sou gaúcha é isso é certo, traga a chama da emoção o amor por esta terra... honrando sua tradição!"


quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Se eu morresse amanhã?... Diga sempre a quem você ama "Eu te amo" não deixe pra depois, o depois... de repente, pode não mais existir.

 
  
















  ?

Se eu morresse amanhã,
Iria você chorar?
Certamente lamentaria
Este triste dia...
Seria capaz de me esquecer...
Ou de saudade morreria?
Teria pena de mim?...
Ah! Meu amor, eu teria,
Teria pressa de outro amor encontrar,
Ou deixaria em teu peito
Pra sempre eu ficar?
Seria capaz de me abandonar...
Deixar-me no esquecimento...
Ou pensaria em mim a cada momento?
Se eu morresse amanhã!...
De todo não morreria,
Viveria na tua lembrança,
Dia e noite, noite e dia.


Náufrago de ilha seca...Feito rio represado sem leito pra repousar, que passa a vida inteira fluindo sem descansar...
















Náufrago de ilha seca

Te amei a vida inteira...
Te amei, a minha maneira!
Tão perto estive de ti
Que às vezes nem percebi,
Que te trazia no peito
Feito rio represado
Sem leito pra repousar,
Que passa a vida inteira
Fluindo sem descansar...
Queria ter tido coragem
De neste rio me lançar,
Mas passei a vida com medo
De talvez me afogar.
E não mergulhei na vontade
E não pode me salvar,
Fui náufrago de ilha seca...
Com medo de se molhar.