Sou da duvida a pergunta, não a resposta... e isso por si só me basta! Não sou um ponto de ?interrogação? Mas, uma pausa no tempo... onde as reticências recitam poesia...

"Sou gaúcha é isso é certo, traga a chama da emoção o amor por está terra... honrando sua tradição!"


quarta-feira, 14 de março de 2012

Unilateral...
















Unilateral
Esta febre que me consome
...eu sei tem nome,
Não é uma virose passageira
Uma bobagem, uma besteira
É uma fogueira que arde dia e noite
E deixa meu corpo febril,
Provoca calafrios dá suador,
E essa dor que não sara
Esta aflição que não passa
E me devassa a alma
Arrancando minha calma
E nada... nada acalma,
Esta febre tem nome
É você que me consome.

2 comentários:

  1. Esta febre tem nome...É você que me consome!
    Poesia de construção forte, a consistencia do sentimento é primola a escrita, traços encontrados apenas entre os mesmtres da poesia, parabéns é um prazer seguir teu trabalho!

    ResponderExcluir
  2. Concordo com o Marcus "Essa dor que não sara, esta aflição que não passa...e me devassa a alma arrancando a minha calma..." me identifiquei nesta poesia!

    ResponderExcluir