Sou da duvida a pergunta, não a resposta... e isso por si só me basta! Não sou um ponto de ?interrogação? Mas, uma pausa no tempo... onde as reticências recitam poesia...

"Sou gaúcha é isso é certo, traga a chama da emoção o amor por está terra... honrando sua tradição!"


segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Poesia o amor Livro Imortal Inoema Jahnke.















O amor

O amor veio bater em minha porta
Adentrou com a fúria de um furacão,
Varreu-me, de todos os meus temores,
Levou meu maior medo, o de amar,
E então a fúria se transformou
Em uma brisa suave, envolvente
...Olhei em volta,
Não havia nem um só espaço vazio,
Onde outrora era escuro e sombrio,
Agora se fazia iluminado,
Repleto de uma luz tão brilhante
E de um calor tão intenso,
O frio que congelava minha alma,
Não mais se fazia presente...
Minha alma meu corpo todo meu ser ardia,
Queimava em uma consumição maravilhosa,
Ouvi então uma melodia suave
Quase comovente, era você...
E sussurrando em meu ouvido disse:
- Ame e serás amada,
Pois sou o amor e agora lhe fiz morada!

7 comentários:

  1. Que linda sua poesia amiga poetisa,como sempre escrevendo com o coração.Desculpe mas estou um pouco distante,mas não resisti em vir aqui nesse cantinho aconchegante .bjssssssssssss

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelas lindas poesias e pela bela família que você tem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, obrigado, fiquei muito feliz com a visita, seja sempre bem vindo, espero receber novos comentários, grande abraço :)

      Excluir
  3. Quem dera o amor fosse assim tão sublime quanto tuas poesia, parabéns Inoema, bjs Janete!

    ResponderExcluir