Sou da dúvida a pergunta, não a resposta... e isso por si só me basta! Não sou um ponto de ?interrogação? Mas, uma pausa no tempo... onde as reticências recitam poesia...

"Sou gaúcha é isso é certo, traga a chama da emoção o amor por esta terra... honrando sua tradição!"


quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Sabedoria de mãe...

        

    Certa vez eu li em algum lugar, não lembro bem onde, mas recordo-me bem da frase: “A mãe ora e o filho chora”, quando li essa frase, era uma guria bem jovem, recordo-me de ter ficado muito perplexa, como assim, desde quando, orar é motivo pra chorar? Pensei comigo que a frase deveria estar inversa o certo seria “o filho chora e a mãe ora”, sim seria o mais prudente, mas não a frase estava correta eu que na minha pouca idade não podia compreender a magnitude das palavras ali escritas, porém hoje entendo o significado real das palavras, as mães são abençoadas com o “pressentimento” uma espécie de ligação que ao contrario do cordão umbilical, nunca é cortada e por ter essa ligação tão sagrada com os filhos à mãe sente quando o filho(a) vai chorar, muitas vezes antes mesmo dele saber, dai a frase. “A mãe ora e o filho chora”; hoje sei que a mãe não espera seu filho chorar para depois orar, ela reza vigilante pelo seu sorriso, e às vezes ora solidária com seu pranto para que as lágrimas lavem toda a dor e regue a esperança na certeza da proteção de Deus.

"Após abrir os olhos meu filho mudou todo o meu mundo, ali eu soube que não era ele que me pertencia, mas eu que para ele a partir daquele momento viveria..."